ADJogosRS foi referência como entidade no BIG Festival 2017

Com uma delegação de 20 pessoas, sendo 19 empresas gaúchas de games, a ADjogosRS voltou de mais uma edição do Brazil’s Independent Games Festival – BIG Festival, que ocorreu de 24 de junho e 2 de Julho, em São Paulo, com a mala cheia de novidades. Ivan Sendin, diretor executivo, conta que o resultado do networking, reuniões e palestras fez a associação tonar-se referência para grupos de outros estados. Reuniões com a Abragames, FINEP, ANCINE e associação latino americana também aproximaram os empreendedores gaúchos de bons projetos.

“Tivemos boas reuniões em que debatemos a ideia de que as regiões comecem a se organizar, e neste aspecto a ADjogosRS foi modelo para os outros estados”, explica Ivan. O resultado disso é que agora a associação está oferecendo consultoria e suporte para que outros sete grupos em regiões do país possam se organizar, à exemplo do que acontece no Rio Grande do Sul.

Ivan destaca que diversas empresas associadas saíram do evento com boas negociações, tanto para a publicação de jogos como parcerias comerciais. A ADJogosRS também participou de importantes conversas com a ANCINE e FINEP, debatendo editais para o setor. “Colocamos os nossos pontos de vista com o objetivo de fortalecer e refinar ainda mais os novos editais, para que eles se aproximem cada vez mais das realidades do mercado”, explicou Ivan. Demais associações regionais também participaram das reuniões, para que futuros editais estejam cada vez mais alinhados com as empresas interessadas.

“O BIG foi um excelente evento. Estamos nos organizando para que tenhamos uma delegação ainda maior no próximo ano. Agora temos que estudar os próximos passos a serem tomados”, conclui Ivan.

Associadas à ADjogoRS têm descontos em eventos nacionais e internacionais

O ano de 2017 vem sendo de reestruturação de processos internos na ADjogoRS, com o objetivo principal  de oferecer melhores oportunidades de desenvolvimento para as empresas associadas em termos de negócios, networking, treinamentos e maturidade empresarial. No primeiro semestre, as empresas puderam participar dos principais eventos nacionais de games como BIG e BGS, em São Paulo, com subsídios. E para o segundo semestre já estão previstos dois eventos internacionais no Uruguai e Argentina, além do SB Games, em Curitiba.

Os descontos de 50% na participação para eventos nacionais e 30% nos eventos internacionais em passagem, hospedagem e estande são parte da parceria da entidade com o Sebrae/RS, que este ano também evoluiu para a oferta de mentorias para as empresas nas áreas de negócio e administrativa.

“No início do ano a associação se autoavaliou e começou uma reestruturação com processos e métodos. O resultado disso é que hoje conseguimos reconhecer em que nível estão as empresas associadas e com isso mensurar as melhores ações e projetos para cada uma delas”, explica Ivan Sendin, diretor executivo. Ele destaca ainda que isso faz com que as empresas também estejam mais próximas da entidade, saibam dos projetos em andamento e possam cobrar da diretoria que os projetos sejam executados para o benefício delas.

Outra novidade para o segundo semestre são as mentorias especificas para os eventos internacionais, para que os empreendedores possam aproveitar melhor as oportunidades.  “Vamos trazer gente forte do mercado para conversar com as empresas”, conta Ivan. Os eventos previstos são o EVA, dias 27 a 28 de outubro, na Argentina e o Level UY, dias 6 e 7 de dezembro, no Uruguai, além da SB Games, de 2 a 4 de novembro, em Curitiba.

“Hoje os benefícios de entrar na associação, além de todo o networking é poder estar nesses eventos com descontos e ter acesso ao trabalho de orientação, de acordo com seu porte e perfil de negócio”, conclui Ivan. Para 2018, o objetivo é ampliar ainda mais as oportunidades para eventos nacionais e internacionais, além das mentorias.

Presidente da ADJogosRS participa de evento da SUCESU-RS

A SUCEUS-RS, Associação dos Usuários de Informática e Telecomunicações do RS que faz parte da rede nacional que constitui a única entidade que cuida exclusivamente dos interesses dos usuários corporativos de TIC, realizou na última quinta-feira (06) o Seminário Gestores de TIC. A programação debateu a tecnologia a favor dos negócios, seus desafios e perspectivas. Durante o evento, o Presidente da ADJogosRS, Carlos Idiart, palestrou sobre o mercado de jogos.

“Eu me preocupo muito com o que está acontecendo com os desejos da humanidade, e os jogos tem muito disso”, destacou Idiart em sua fala inicial. Carlos apresentou os novos tipos de linguagens de novos tipos de mídia, e como as inovações tecnologias atuais tentam aproximar cada vez mais as pessoas do mundo real. Ele salientou wearables, como Google Glass, cujo o grande objetivo é trazer as pessoas de volta para a vida externa, algo que ele colocou em oposição ao conceito do Black Mirror. “As pessoas estão sentindo falta do tempo analógico”, disse.

Carlos também apresentou algumas mudanças no que diz respeito ao perfil dos consumidores, como por exemplo o poder de multidão. “Antes, as indústrias mandavam, hoje são as pessoas que ditam aquilo que elas querem”, explicou Carlos. O Presidente da ADJogosRS mostrou alguns exemplos de compradores, como os Presumers, pessoas que consomem produtos antes deles serem produzidos e financiam os projetos através de plataformas como o KickStarter, os Custowners, que são consumidores que fazem parte do processo, muitas vezes sendo donas de uma fatia minúscula da empresa, e a Cocriação, que é focada na ideia de várias pessoas participando do projeto criativo.

Idiart também salientou que, atualmente, vivemos uma “crise de criatividade” em diversos os mercados. “Parece que somos criativos, mas apenas estamos copiando coisas que já existem. O setor de TI está sendo muito afetado por este comportamento”, explicou para destacar que o profissional criativo está muito mais valorizado no mercado atual. Para isso foram apresentados alguns exemplos de comportamento importantes, como o fato de criar produtos que não percam utilidade quando terminam, mundo hiperconectado e também o conceito de “transparência”, que baseia-se na ideia de que está cada vez mais difícil enganar o seu público alvo.

A conexão da análise de mercado proposta do Carlos serviu para introduzir o tema dos Games na palestra, algo que foge a realidade dos presentes em eventos da SUCESU-RS. “Sempre pensamos em games como entretenimento, mas temos diversos exemplos que fogem a regra”, destacou ao comentar sobre Advergames, gameficação, serious games, Playfull Learning entre outros conceitos que aproximam as realidades de empresas desenvolvedoras de jogos, e empresas que trabalham com TI. “Muitos investidores não conseguem entender que os jogos permeiam outras áreas da tecnologia”, destacou Carlos o explicar a criação da ADJogosRS.

“Por trás dos jogos digitais nós temos desenvolvedores de alto nível, temos um profissional que faz tudo no projeto. Quando trazemos um desenvolvedor de games podemos até pensar que não é muito a realidade do mercado de TI, mas cada vez mais teremos essa ruptura digital e as realidades vão fazer parte. Esse conhecimento trazido pelo Carlos é muito importante, achei muito interessante”, destacou Daniel Scherer, Presidente da SUCESU-RS. “Não podemos mais fazer um processo e seguir o plano, temos sempre que pensar diferente e temos que trazer para nossos eventos pessoas que pensam diferente, mas que trabalham com desenvolvimento como nós”, concluiu.