Semana de Workshops visa capacitar a produção dos Jogos em andamento no mercado gaúcho

Dia 04 de novembro inicia a semana de workshops promovida pela ADJogosRS, em parceria com o SEBRAE e o RS Criativo. Na semana, serão trabalhados diversos workshops, técnicos e mercadológicos, com profissionais experientes do cenário de desenvolvimento de jogos gaúcho. 

 

“Os workshops são cruciais para evolução dos jogos gaúchos. O principal objetivo é, obviamente, a capacitação. Queremos melhorar o planejamento tanto de produção quanto empresarial, financeiro, dos projetos em desenvolvimento, para proporcionarmos um 2020 sustentável a esses projetos.”

 

destaca Ivan Sendin, Diretor Executivo da associação.

 

A agenda começa na segunda-feira, quando Vitor Leães abordará o tema do desenvolvimento e lançamento de jogos multiplataforma, falando de PS4, Xbox, Switch e Steam. Já na terça-feira, Klos Cunha falará sobre pré-produção e game design, abordando assuntos como cultura de estúdio, pilares, metodologias e documentações. A semana segue com Eduardo Neto trabalhando os mandamentos do F2P e o mercado mobile, na quarta-feira. Já na quinta, será a vez de Raphael Baldi especializar as equipes de programação, trazendo diversos assuntos já abordados nas mentorias realizadas durante o ano. Fechando a semana, Guilherme Da Cas trará assuntos e dinâmicas relacionados a arte, como direção de arte e soluções utilizadas no dia-a-dia.

 

O presidente da ADJogosRS, Everton Baumgarten Vieira, comenta:

 

“Acredito que a semana de workshops, além das missões internacionais, é um dos momentos mais importantes para as associadas no ano. Diferentemente das missões, os workshops são mais acessíveis para quaisquer associados, sejam empresas grandes, pequenas, ou até mesmo profissionais autônomos.”

 

Everton reforça, ainda, a importância das capacitações para o futuro do mercado gaúcho:

 

“A curadoria do conteúdo a ser abordado foi um processo que dedicamos tempo, e a ideia é fazermos imersão nestes assuntos com os associados. Estaremos dando um grande salto de qualidade nas capacitações com este modelo.”

 

O evento é gratuito para as empresas associadas à ADJogosRS que estão dentro do projeto Global. Para as associadas que não estão no programa, o valor é de R$ 1.000,00. As empresas podem levar quantos funcionários tiverem interesse. Também é possível profissionais individuais associados adquirirem ingressos avulsos para os dias que desejarem participar. Mais informações podem ser adquiridas através do email executivo.adjogosrs@gmail.com.

 

Redação: Mau Salamon

1º Playteste oficial ADjogosRS

No próximo sábado, dia 12 de outubro, ocorre o 1º Playteste oficial realizado pela ADJogosRS. O evento é parte do programa de capacitação da indústria local realizado pela ADJogosRS, que conta com a participação das empresas associadas em uma rodada de testes e feedbacks dos jogos produzidos ou em produção. Durante este ano, foram realizados alguns eventos locais que serviram como preparação para este primeiro playteste oficial.

“Este é um evento que é resultado de muita preparação e projeto da associação. Playteste é uma etapa muito importante e carente na indústria brasileira, e profissionalizar o feedback é essencial para entender as melhorias em relação à percepção do público. Isso vale para qualquer indústria criativa, como acontece no cinema, e acontece também em jogos.”

, destaca Everton Baumgarten Vieira, co-fundador da Izyplay e presidente da associação.

“O evento viabilizará ainda a aproximação do público consumidor, dos estudantes e das empresas desenvolvedoras, e o contato do mercado com seus produtos.”

, completa.

Neste evento, pelo menos 10 jogos serão testados, com cerca de 12 empresas participantes. O objetivo principal do evento é aprimorar não só os jogos em desenvolvimento pelas empresas que fazem parte da associação, mas também o comportamento das próprias empresas perante a indústria. Para isso, além das rodadas de teste e feedback, pelo menos 5 jogos terão apresentação de pitch, ou seja, as empresas responsáveis pelo desenvolvimento deles aproveitarão a oportunidade para simular uma venda comercial, avaliada pelas demais empresas, apresentando detalhes do jogo, suas oportunidade e seus valores de mercado.

“É um evento relevante para darmos continuidade à capacitação e à validação da indústria local, seja de quem já é profissionais da área ou de estudantes.”

, destaca Guilherme Gonçalves, co-fundador da Hermit Crab e membro conselheiro da associação. O playteste ocorrerá na unidade da Uniritter, dentro do Iguatemi, em Porto Alegre, das 13:30 às 20:30. Qualquer pessoa, independente de ser estudante ou profissional do mercado de jogos, pode ir testar os jogos. A entrada é gratuita.

 

Redação: Mau Salamon

IPI menor não significa fomento ao setor de games

Em vigor desde agosto, decreto da União baixou imposto sobre acessórios de 40% para 32%
/401(K) 2013 VIA VISUALHUNT.COM /DIVULGAÇÃO/JC

A redução de impostos para jogos eletrônicos, anunciada em agosto pelo governo federal, foi recebida com cautela pelo setor de games no Brasil. De acordo com Everton Baumgarten, presidente da Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais do Rio Grande do Sul (ADJogosRS), a medida impacta pouco a área por estar focada inicialmente em um imposto de importação, assim beneficiando mais a manufatura. Com o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 15 de agosto, as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre consoles baixaram de 50% para 40% e as de portáteis de 20% para 16%. Já o IPI de acessórios passou de 40% para 32%. Entretanto, a medida, que beneficia o consumidor final, não representa necessariamente um impulso para a produção nacional de jogos digitais.

A indústria de jogos digitais conta com o Projeto Setorial de Exportação Brazil Games, parceria entre a Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), para promover a produção nacional no exterior através de parcerias com associações empresariais, assim garantindo participação em feiras específicas do setor. No ano passado, a ADJogosRS fez parceria com o Governo do Estado, o Sebrae-RS e a Brazil Games, e teve um retorno de aproximadamente 500% em relação ao valor investido.

Baumgarten afirma que esse apoio é muito importante ao aproximar as desenvolvedoras brasileiras das empresas publicadoras. “Tem um mercado absurdo na China. Como eu chego nesse mercado? Preciso de um bom publicador que conheça esse mercado, pegue meu produto e localize ele para o público. Esse tipo de contato não acontece facilmente, e por isso a participação em feiras é muito importante”, diz.

A primeira edição do Brazil Digital Report, estudo realizado pela empresa de consultoria McKinsey & Company divulgado em abril, o Brasil tem o terceiro maior mercado consumidor de jogos no mundo, envolvendo mais de 60 milhões de pessoas, e a área gerou uma receita de US$ 1,3 bilhão no País em 2018. No último ano, mais de 1700 games foram produzidos nos 375 estúdios nacionais. Um deles é Dandara, jogo de plataforma desenvolvido pelo estúdio Long Hat House, de Belo Horizonte. Com uma protagonista baseada na guerreira homônima esposa de Zumbi dos Palmares, o jogo recebeu elogios da crítica especializada e esteve presente na lista de 10 melhores jogos de 2018 na revista Time.

De acordo com João Brant, um dos produtores de Dandara, a redução de impostos “com certeza é uma ajuda para o público comprar, mas é pouco, por enquanto, para o desenvolvedor”. Ele aponta que, mesmo que seu estúdio não tenha usufruído de um edital público para a produção do jogo, a indústria nacional sofre com dificuldades de infraestrutura, custos de hardware e cursos de graduação na área ainda em processo inicial. Portanto, aponta Brant, políticas de incentivo fomentadas pelo governo são importantes para o desenvolvimento da indústria de jogos, “assim como é importante para o cinema, o teatro e outras indústrias artísticas”.

Segundo Brant, é necessário superar a ideia de que jogos não são uma forma de produção cultural, e que essa ideia não deveria sequer ser considerada atualmente. “É igual cinema”, compara Brant. “Não se pergunta ‘você gosta de filme?’. Não é uma dúvida, todo mundo gosta de um filme ou de outro. A partir do momento que vai ficando assim com jogos, todo mundo jogando alguma coisa, isso vai ficar mais evidente, assim como é com a gente que é desenvolvedor. Não é uma coisa do dia pro outro, mas vai acontecer.”


Texto original por Carlos Villela, disponível em https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2019/09/702128-ipi-menor-nao-significa-fomento-ao-setor-de-games.html

Vem aí a 3ª edição da Women Game Jam Brasil, em duas cidades gaúchas

Dos dias 13 a 15 de setembro, acontece a 3ª edição da Women Game Jam Brasil, maratona de desenvolvimento de jogos focada no público feminino. O evento do Rio Grande do Sul, que nesta edição acontecerá simultaneamente em Porto Alegre e Novo Hamburgo, atingiu recentemente alcance internacional, tendo sido realizado de 7 a 9 de setembro na Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru.

A WGJ é organizada por entusiastas, estudantes e profissionais da indústria de games e tem como principal objetivo o aumento da visibilidade às desenvolvedoras e futuras desenvolvedoras de jogos, sejam mulheres cis, trans ou pessoas não-binárias, além é claro de incentivar a aquisição de conhecimento na área e o networking entre participantes. A ADJogosRS é apoiadora do evento, fornecendo a integração das empresas associadas como mentores dos grupos participantes. Ivan Sendin, Diretor Executivo da associação e representante da associada Epopeia, destaca a importância do evento:

“A Women Game Jam é um evento de grande importância para o cenário de desenvolvimento de jogos, pois busca reduzir a desigualdade entre desenvolvedoras e o mercado. Isso ajuda a aproximar mais a indústria de jogos das pessoas e a demonstrar a qualidade e o potencial que temos no Rio Grande do Sul, independente de gênero, raça ou qualquer identificação.”

Além das mentorias, a ADJogosRS fornecerá aos grupos participantes que desejarem tornar empresas associadas, bolsas de até 50% da mensalidade de associação no primeiro ano.

“Sabemos que muitas empresas surgem de Game Jams e esta, em especial, é uma oportunidade excelente para reforçar a entrada de mais mulheres no mercado de games. O subsídio da ADJogos ajudará, ainda, a inserir estas novas empresas em diversas ações de incentivo e negócios que realizamos.”

reforça Mau Salamon, membro convidado do conselho da associação e representante da associada Monster Crossing.

Em Porto Alegre, o evento acontecerá no espaço de coworking Fábrica do Futuro e, em Novo Hamburgo, no HUB ONE, no Feevale Techpark.

Fotos da 2ª edição da WGJ

O que é uma Game Jam?

Basicamente, uma Game Jam é um evento semelhante e uma gincana, onde em 48 horas (caso da Game Jam Plus) os times, compostos geralmente por 2 a 5 pessoas, devem desenvolver um jogo, da pré-produção à apresentação de um pitch comercial. O apelo de desenvolvimento em curto prazo é muito semelhante a uma entrega real de mercado, com a dedicação exigida pela indústria. É uma excelente oportunidade para mostrar as qualidades de quem quer entrar profissionalmente no mercado de jogos.

Redação: Mau Salamon

ADJogosRS terá 6 empresas representando o mercado gaúcho na delegação brasileira para a Gamescom 2019

A Gamescom é uma feira anual de jogos que acontece em Colônia, na Alemanha. Uma das mais importantes feiras de jogos do mundo, é organizada pela Bundesverband Interaktive Unterhaltungssoftware. A feira divide-se em dois segmentos, um voltado para o público final B2C – evento similar a nossa BGS (Brasil Game Show) – e outro para a indústria, B2B. Mas, nos últimos anos, a feira se tornou a maior referência para quem procura novos negócios dentro desta indústria.

Delegação da ADJogosRS na Gamescom 2018

Ampliando a gama de empresas que participarão do evento em relação ao ano passado, a delegação da ADJogosRS em 2019 contará com 6 empresas no evento em Colônia. São elas Epopeia, Southbox, Canvas, Aquiris, Izyplay e Hermit Crab. Como meta, o diretor executivo da associação, Ivan Sendin, destaca o fomento e a ampliação dos novos negócios em games para o estado.

“O objetivo principal da delegação é trazer investimento para as cidades do RS. Algumas empresas vão com foco em mobile, já outras vão buscar negócios com jogos de PC. Temos uma boa variedade de nichos no mercado de jogos que estarão representados na Gamescom.”

, comenta Ivan. Já o presidente da ADJogosRS, Everton Baumgarten, reforça a importância de participar do evento como associação.

“A quantidade de empresas gaúchas na indústria de jogos vem crescendo e, para nós, representar uma associação com números como os nossos é tão importante quanto a participação de cada empresa individualmente. Sabemos de alguns contatos que possuem interesse em parcerias com associações, então um dos nossos focos é entender que tipo de negócios podemos fazer com eles e como isso pode aprimorar ainda mais o nosso mercado.”

No ano passado, a ADJogosRS contou com parcerias como o Governo do RS, SEBRAE e Brazil Games, trazendo um grande investimento para o setor, com um retorno de aproximadamente 500% em relação ao valor investido. Assim, pode-se dizer que o objetivo deste ano é, através de apoios como SEBRAE, com subsídio de 30% das passagens, e Secretaria de Desenvolvimento do estado, com investimento nos estandes das empresas gaúchas dentro do estande da Brazil Games (programa de exportação da ABRAGAMES com APEX), melhorar ainda mais estes números.

A Gamescom este ano ocorre dos dias 20 a 24 de agosto e mais informações podem ser obtidas no site oficial do evento: https://www.gamescom.global/.

Redação: Mau Salamon

ADJogosRS reúne 3 cidades para a etapa regional da Game Jam Plus 2019

 

Dos dias 02 a 04 de agosto, ocorre a Game Jam Plus 2019. O evento, que este ano tomou escala mundial e terá ao todo mais de 35 cidades participantes, teve dentre os vencedores de 2018 uma equipe gaúcha. Este ano, o Rio Grande do Sul terá, através de parcerias locais, três cidades sediando o evento, que elencarão um vencedor do RS através de júri e outro através de voto popular. Os vencedores disputarão a final nacional, que ocorre em novembro no Rio de Janeiro. Dentre as cidades participantes, Porto Alegre, Rio Grande e Caxias do Sul, a previsão é de que cerca de 100 participantes disputem a premiação.

O diretor executivo da ADJogosRS, Ivan Sendin, destaca a importância do evento para a associação e o alinhamento de expectativas para setor de jogos no Rio Grande do Sul.

“O evento tem um destaque no sentido que motiva os estudantes a colocarem em prática o que aprendem nas universidades, além do que muitas empresas surgem após a criação de jogos em Game Jam. Um segundo ponto que pode ser destacado é o reforço de parcerias da ADJogosRS, tanto para realização do evento quanto para a execução de mentorias após após a participação.”

, destaca Ivan, organizador da sede de Porto Alegre. A Game Jam na capital ocorre com parceria da UniRitter como sede do local. Já Mau Salamon, da associada Monster Crossing, organizador da sede de Caxias do Sul, reforça a importância da participação da cidade.

“Temos feito um trabalho muito grande de fomento da indústria de jogos aqui na serra. Iniciamos a cultura de Game Jam local e a inserção no cenário da Plus reforça a evolução que Caxias está tendo na indústria criativa e a seriedade com que encaramos o mercado de jogos.”.

Como premiação local, a parceria com a Universidade de Caxias do Sul garantirá ao vencedor da cidade R$ 12 mil em créditos estudantis para serem usados nos cursos de extensão, incluindo línguas, da universidade.

Qualquer pessoa pode participar da Jam, sejam desenvolvedores, programadores, artistas, gestores, profissionais de marketing, músicos, etc. Os ingressos são acessíveis, R$ 35,00 em Porto Alegre e Caxias, gratuitas em Rio Grande, e o montante arrecadado servirá para custear a ida de um dos membros do time vencedor para o Rio de Janeiro. A sede de Rio Grande conta ainda com uma ação social, onde através das entradas gratuitas permitirá o acesso de jovens do ensino público ao desenvolvimento de jogos.

“A Game Jam + será a primeira Jam dos alunos do projeto social Press Start, em conjunto com a FURG. Neste projeto, capacitamos os jovens de escola pública para iniciar na profissão de game designer.”

, comenta Rodrigo Grego, da Xondaro, organizador da sede de Rio Grande.

O que é uma Game Jam?

Basicamente, uma Game Jam é um evento semelhante e uma gincana, onde em 48 horas (caso da Game Jam Plus) os times, compostos geralmente por 2 a 5 pessoas, devem desenvolver um jogo, da pré-produção à apresentação de um pitch comercial. O apelo de desenvolvimento em curto prazo é muito semelhante a uma entrega real de mercado, com a dedicação exigida pela indústria. É uma excelente oportunidade para mostrar as qualidades de quem quer entrar profissionalmente no mercado de jogos.

Redação: Mau Salamon

Delegação da ADJogosRS participará do BIG Festival 2019

Está chegando o BIG Festival 2019, um dos maiores eventos de jogos da América Latina. O evento, que conta com duas frentes principais, a premiação de jogos e a rede de negócios, ocorre dos dias 26 a 30 de junho, em São Paulo.

Nesta edição, 22 empresas associadas à ADJogosRS formarão a delegação que participará do evento. Para Everton Baumgarten Vieira, presidente da associação, o grande potencial do evento é a possibilidade de novos negócios e o networking.

“O matchmaking do BIG possibilita novos negócios, ou pelo menos, o início de um relacionamento de mercado, um primeiro contato que futuramente pode gerar novas oportunidades para as empresas.”

, indica Everton. O presidente destaca, ainda, a importância de um evento deste tamanho estar acessível para empresas que estão começando sua jornada.

“O BIG é um evento de qualidade internacional e está acessível para nós. Com um investimento baixo, os associados podem iniciar uma relação com empresas da Europa e Asia.”

Já há alguns meses, a ADJogosRS reforça a importância de as empresas que forem apresentar seus projetos construirem um bom pitch. Essa preocupação com uma boa apresentação dos jogos foi reforçada nos ultimos meses, através de eventos com exposição e encontros de playtest com mesa redonda sobre o tema. Estes eventos foram realizados presencialmente para os membros da associação.

O diretor executivo, Ivan Sendin, fala também sobre a qualidade da delegação nesta edição.

“Para o BIG 2019, os associados estão mais seguros e preparados, muitos já lançaram alguns jogos e tem uma noção do mercado. Já os jogos ainda não lançados e as empresas novas estão com bons protótipos, além de pitchs e apresentações melhores, pois viemos reforçarmos a importância de apresentar efetivamente um produto.”

Para a ida ao BIG Festival deste ano, a ADJogosRS contou com uma parceria junto ao SEBRAE, que viabilizou subsídio de ingresso e passagem para os associados.

Delegação da ADJogosRS no BIG Festival 2018.

O mercado gaúcho em visibilidade e expansão.

Duas empresas gaúchas se destacaram com seus jogos e estarão concorrendo à premiação do BIG Festival este ano. A Epopeia Games, através do jogo Goroons, disputa os prêmios de “Melhor Jogo Brasileiro” e “Melhor Multiplayer“. Já a Rockhead Studios, através da consagrada franquia Starlit e a versão “Starlit On Wheels”, concorrerá aos prêmios de “Melhor Jogo Brasileiro“, “Melhor Jogo Infantil” e “Melhor Jogo Mobile“. Estamos na torcida por aqui!

Redatores: Sthéfany Leão e Mau Salamon

Associação de jogos digitais gaúcha sob nova direção – 2019

Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais do Rio Grande do Sul – A ADJogosRS, realizou em dezembro a eleição que determina sua nova gestão, nomeando Everton Baumgarten Vieira, da empresa Izyplay, como presidente e Orlando Fonseca Jr, CEO da empresa Imgnation, como vice-presidente. Com a iniciação de um novo ciclo de gestão, a associação estará apostando em um dos principais pilares de sua estruturação para solidificar o mercado de games gaúcho

“A principal meta da ADJogosRs este ano está relacionada a capacitação, onde o foco é providenciar acesso fácil a cursos de qualidade para os associados. Serão ao todo 15 cursos durante o ano de 2019, abordando assuntos que vão desde o técnico avançado a gestão empresarial. O processo também abrange mentorias com profissionais de renome mundial.”

– destaca Everton Vieira, atual presidente da ADJogosRS e diretor de criação e sócio fundador da Izyplay Game Studio.

“Fomentar a maturidade nas empresas, transformar jogos feitos por amor em realmente produtos que gerem retorno financeiro e experiência para elas! Com nossas parcerias em capacitação de produto, mercado e participação em grandes eventos podem gerar isso.”

– reforça Ivan Sendin, atual Diretor Executivo e Financeiro da associação.

O processo eleitoral nomeou como conselheiros o Guilherme Pinto Gonçalves, Cofundador da Hermit Crab, Daniel Merkel, diretor criativo da empresa South Box Studio e Eduardo Saffer Medvedovski da empresa Canvas Mobile Game, mantendo Ivan Sendin Silveira, sócio- fundador da empresa Epopeia, como Diretor Executivo e Financeiro.

“Como Presidente, uma das minhas principais ações é elevar o nível técnico das empresas, trazendo junto uma melhor visão de mercado de jogos”

– defende Everton Vieira, atual presidente da associação de desenvolvedores gaúcha.

 

Diretoria ADJogos 2019

Everton Baumgarten Vieira
Presidente

Orlando Fonseca Jr.
Vice-presidente

Ivan Sendin Silveira
Diretor Executivo e Financeiro

 

Guilherme Pinto Gonçalves, Daniel Merkel e Eduardo Saffer Medvedovski
Conselheiros

 

 

Redatores: Sthéfany Leão e Mau Salamon

ADJogosRS foi referência como entidade no BIG Festival 2017

Com uma delegação de 20 pessoas, sendo 19 empresas gaúchas de games, a ADjogosRS voltou de mais uma edição do Brazil’s Independent Games Festival – BIG Festival, que ocorreu de 24 de junho e 2 de Julho, em São Paulo, com a mala cheia de novidades. Ivan Sendin, diretor executivo, conta que o resultado do networking, reuniões e palestras fez a associação tonar-se referência para grupos de outros estados. Reuniões com a Abragames, FINEP, ANCINE e associação latino americana também aproximaram os empreendedores gaúchos de bons projetos.

“Tivemos boas reuniões em que debatemos a ideia de que as regiões comecem a se organizar, e neste aspecto a ADjogosRS foi modelo para os outros estados”, explica Ivan. O resultado disso é que agora a associação está oferecendo consultoria e suporte para que outros sete grupos em regiões do país possam se organizar, à exemplo do que acontece no Rio Grande do Sul.

Ivan destaca que diversas empresas associadas saíram do evento com boas negociações, tanto para a publicação de jogos como parcerias comerciais. A ADJogosRS também participou de importantes conversas com a ANCINE e FINEP, debatendo editais para o setor. “Colocamos os nossos pontos de vista com o objetivo de fortalecer e refinar ainda mais os novos editais, para que eles se aproximem cada vez mais das realidades do mercado”, explicou Ivan. Demais associações regionais também participaram das reuniões, para que futuros editais estejam cada vez mais alinhados com as empresas interessadas.

“O BIG foi um excelente evento. Estamos nos organizando para que tenhamos uma delegação ainda maior no próximo ano. Agora temos que estudar os próximos passos a serem tomados”, conclui Ivan.

Associadas à ADjogoRS têm descontos em eventos nacionais e internacionais

O ano de 2017 vem sendo de reestruturação de processos internos na ADjogoRS, com o objetivo principal  de oferecer melhores oportunidades de desenvolvimento para as empresas associadas em termos de negócios, networking, treinamentos e maturidade empresarial. No primeiro semestre, as empresas puderam participar dos principais eventos nacionais de games como BIG e BGS, em São Paulo, com subsídios. E para o segundo semestre já estão previstos dois eventos internacionais no Uruguai e Argentina, além do SB Games, em Curitiba.

Os descontos de 50% na participação para eventos nacionais e 30% nos eventos internacionais em passagem, hospedagem e estande são parte da parceria da entidade com o Sebrae/RS, que este ano também evoluiu para a oferta de mentorias para as empresas nas áreas de negócio e administrativa.

“No início do ano a associação se autoavaliou e começou uma reestruturação com processos e métodos. O resultado disso é que hoje conseguimos reconhecer em que nível estão as empresas associadas e com isso mensurar as melhores ações e projetos para cada uma delas”, explica Ivan Sendin, diretor executivo. Ele destaca ainda que isso faz com que as empresas também estejam mais próximas da entidade, saibam dos projetos em andamento e possam cobrar da diretoria que os projetos sejam executados para o benefício delas.

Outra novidade para o segundo semestre são as mentorias especificas para os eventos internacionais, para que os empreendedores possam aproveitar melhor as oportunidades.  “Vamos trazer gente forte do mercado para conversar com as empresas”, conta Ivan. Os eventos previstos são o EVA, dias 27 a 28 de outubro, na Argentina e o Level UY, dias 6 e 7 de dezembro, no Uruguai, além da SB Games, de 2 a 4 de novembro, em Curitiba.

“Hoje os benefícios de entrar na associação, além de todo o networking é poder estar nesses eventos com descontos e ter acesso ao trabalho de orientação, de acordo com seu porte e perfil de negócio”, conclui Ivan. Para 2018, o objetivo é ampliar ainda mais as oportunidades para eventos nacionais e internacionais, além das mentorias.